segunda-feira, fevereiro 16, 2009

Pedido manifesto à Dra. Manuela Ferreira Leite

A Dra. Manuela Ferreira Leite é uma mulher apreciável, como cidadã e como política.
A Dra. Manuela Ferreira Leite tem carisma, uma coisa que tanto o Prof. Marcelo Rebelo de Sousa como o Eng. Ângelo Correia não têm.
A Dra. Manuela Ferreira Leite é uma profissional competente com uma imagem de pessoa honesta.
Politicamente está situada à direita. Em consonância, e como economista, manifesta uma atenção e um cuidado especiais para com o capital e mais-valias associadas à actividade económica privada.
O mundo do trabalho, em particular o direito daqueles que fabricam os produtos que consumimos é-lhe menos gritante.
Apesar disso, (“a liberdade deveria pressupor sempre a igualdade”), é uma senhora politicamente respeitada à esquerda.
Porque é responsável, porque é frontal, porque não entra em jogos, porque não dá espectáculo.
Como cidadã de esquerda gostaria de lhe fazer um pedido:
Que nos explicite a sua ideia particular de governo e o que pretende mudar ou refazer na actual economia de mercado. Como poderá ressuscitar dezenas de milhar de PME e como poderá descongelar o mercado de crédito.
A essa ideia adicione os nomes da equipa que pretende conduzir e os parlamentares que irão defender essa política.
Porque ao fim de 35 anos de dirigentes políticos com práticas políticas irresponsáveis, importa saber quem é quem e quem faz o quê.
A situação actual obriga-nos a todos, a uma atenção redobrada sobre a incompetência de muitos políticos, tanto à esquerda como à direita, cujos nomes sonantes são bem conhecidos e pouco credíveis.
Porque no dia em que o Estado de Direito reconhecer a importância de escrutinar nomes, e não de sufragar um partido-viveiro de dependentes abstractos, esse dia feliz será o dia da cidadania correctamente representada.
A comemorar por todos os que prezam a democracia, em particular os de esquerda que nunca tiveram a Dra. Manuela Ferreira Leite como eleita, até esse dia.

1 Comentários:

At 2:57 da tarde, Anonymous JOSÉ DA SILVA MAURÍCIO said...

Deviam comparar os ROSTOS do pessoal da UTL com os rostos das outras Universidades/Politécnicos (Públicos e Privados). Que diferença! Muitos dos outros parecem "Rostos de Cocaína".

e agora,


Olá a todos os Professores Universitários (Universidades e Politécnicos. Públicos e Privados).

Este DOCUMENTO contém:

Tema: MILAGRE em BRAGA: NETOS afastados dos AVÓS. Ufa, até que enfim!

Sub-Tema: EUTANÁSIA versus VERBAS para Pré-Escolas (Jardins de Infância) e Universidades/Politécnicos.

Última Hora 2 (12.Maio.2008): A UNIVERSIDADE DO MINHO vai construir uma Pré-Escola (Jardim de Infância). PARABÉNS!

Última Hora 1 (5.Maio.2008): O TIO BELMIRO vai construir uma Pré-Escola (Jardim de Infância) para 120 alunos. PARABÉNS!

Proposta de Melhoria: O CLUBE DOS 40 nas Freguesias.

“Keanu Reeves fez tratamento para SUPERAR CRISE DOS 40”, http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Gente/Interior.aspx?content_id=1056556


Curiosidade: Porque é que os ALUNOS não gostam de "MÁ TEMÁTICA"?


Extra para Lisboa: Porque é que os LISBOETAS VÊM CHEFIAR "EMPRESAS" PARA O NORTE?



----------------------------------------------------------------------------------
TEMA: MILAGRE em BRAGA: Netos afastados dos Avós. Ufa, até que enfim!
----------------------------------------------------------------------------------

FINALMENTE! Trinta e três (33) anos depois do 25 do 4, UM BRACARENSE "abriu o'jólhos".

"As CRIANÇAS não deviam estar com os AVÓS porque a imaturidade psicológica é tão grande.
Só nos resta outros avós com outros comportamentos".

in "Perturbações infantis "deixam sempre rasto"".
http://www.correiodominho.com/noticias.php?&IDTema=6&IDNoticia=29763
Jornal Correio do Minho, Dom , 25.11.2007.

Caso o LINK FALHE, aqui vai o artigo todo.

Patrícia Sousa

As perturbações afectivas nas crianças deixam sempre rasto para toda a vida", garantiu o assessor de Psicologia Clínica do Centro de Saúde de Braga, Paulo Passos, alertando para o facto de não se "poder continuar a brincar com as crianças".

Paulo Passos falava, ontem, no seminário 'Perturbações afectivas - infância e puberdade', promovido pela delegação regional de Braga do Sindicato dos Educadores e Professores Licenciados pelas Escolas Superiores de Educação e Universidades (Sepleu).

Facilitar a consciencialização da realidade do desenvolvimento da criança, partilhar os requisitos psicológicos e neuropsicológicos para o 1º ano de escolarida- de e promover a participação da comunidade educativa para a prevenção de perturbações do desenvolvimento foram apenas alguns dos objectivos do seminário que 'chamou' muitos professores e educadores interessados no tema. "É um erro grave colocar as crianças no 1º ciclo com cinco anos. No sul da Europa nenhuma criança vai para a escola antes dos sete anos e em Portugal vão com cinco anos e muitas vezes, com a ajuda de um atestado, as crianças só fazem seis anos no ano seguinte". E as repercussões são o que se podia esperar: "pode-se falar, nestes casos, de sucesso escolar, mas não de sucesso de vida, porque a criança fica
castrada".

E aquele responsável chamou a atenção, ainda, para a interferência dos avós na vida dos mais novos.

………………………………..
"As crianças não deviam estar com os avós porque a imaturidade psicológica é tão grande. Só nos resta outros avós com outros comportamentos".
…………………………………

E o técnico foi mais longe: "Os pais vivem 25 a 30 anos em função dos filhos depois não conseguem viver sem eles. É chocante ouvir os pais dizerem que gostavam que os filhos fossem isto ou aquilo. Não têm respeito nem consideração pelas crianças, é o egocentrimo na plenitude".

FIM DO ARTIGO.


EXEMPLO (entre centenas): Avô estraga o trabalho dos Pais.

Casal com um filho no 8.º ano. Todos os dias lhe dizem para estudar. Uma vez por ano vai 3 dias à aldeia visitar os avós. Avô vai com o Neto ao café. Sentam-se na mesa do Manel, um colega do Avô. Avô e Manel falam. falam, falam, e o Avô, que só tem a quarta (4.ª) classe, diz: "Oh Manel. No nosso tempo é que era. Na quarta (4.ª) classe sabíamos tudo. Agora eles no 12.º (décimo-segundo) ano sabem menos que na nossa 4.ª classe!".

Conclusões:

1 - Num só dia o Avô estragou o trabalho dos Pais de 300 (trezentos) e tal dias;

2 - Coitado do puto. Vai chegar ao 9.º (nono) ano e vai abandonar a Escola. Não vale a pena continuar porque ......


NOTA: Outra coisa que ATRASA imenso o nosso País é a CATEQUESE.

Era 1000 (mil) vezes preferível que os putos aprendessem a TOCAR VIOLA. Porquê?!

Perguntem aos EscUteiros (www.cne-escutismo.pt) e aos EscOteiros (www.aep.pt) que sabem tocar viola.


FIM DO TEMA




SUB-TEMA: Eutanásia versus Verbas para Pré-Escolas (Jardins de Infância) e para Universidades/Politécnicos.
--------------------------------------------------------------------------------------------

Se a EUTANÁSIA fosse legal, o Estado poupava centenas de milhões de euros mensais. E as famílias também poupavam centenas de milhões de euros mensais. E estas centenas e centenas de milhões de euros mensais podiam ser investidos .......

i - …. na criação de PRÉ-ESCOLAS (Jardins de Infância) para putos com idade igual ou superior a 3 (três) anos. E JÁ EM 2008! E assim já podem brincar uns com os outros.

ii - …. no reforço de verbas para a INVESTIGAÇÃO NAS UNIVERSIDADES e POLITÉCNICOS.


" ... estudo revela que 63 por cento dos idosos que NÃO SOFREM DE DOENÇAS CRÓNICAS OU TERMINAIS admite a legalização da eutanásia".

in "Reaberto debate sobre a eutanásia ", 18 Outubro 2007 , Jornal Correio da Manhã, http://www.correiodamanha.pt/noticia.asp?id=262110&idCanal=91

ÚLTIMA HORA 2 (12.Maio.2008): A UNIVERSIDADE DO MINHO vai construir uma Pré-Escola (Jardim de Infância). ---------------------------------------------------------------------------------------------------------

Ver "Jardim de Infância a seguir" em Jornal Correio do Minho, Braga, 5.Maio.2008.

PARABÉNS à Universidade do Minho.


ÚLTIMA HORA 1 (5.Maio.2008): O TIO BELMIRO vai construir uma Pré-Escola (Jardim de Infância) para 120 alunos.
----------------------------------------------------------------------------------------------------
Ver “O estabelecimento de ensino dedicar-se-á aos sete primeiros anos da vida dos estudantes COM ENSINO PRÉ-ESCOLAR e Básico do Primeiro Ciclo”, em “Fundação Belmiro abre Colégio Privado na Efanor”, Jornal de Notícias, 27 de Abril de 2008

PARABÉNS ao Tio Belmiro!

FIM DO SUB-TEMA



PROPOSTA DE MELHORIA: O CLUBE DOS 40 nas Freguesias.
----------------------------------------------------------------------

Por volta dos 40 anos de idade os seres humanos tendem a ser NÃO FELIZES.

(“Keanu Reeves fez tratamento para SUPERAR CRISE DOS 40”, http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Gente/Interior.aspx?content_id=1056556)


Proponho assim que se crie o CLUBE DOS 40 nas Freguesias.

Pertencerão a este clube todas as PESSOAS com IDADES ENTRE OS 40 E OS 49 anos.

Os DIRIGENTES serão o Presidente, o Vice-Presidente o Tesoureiro e o Secretário. Nota: Não podem ser dirigentes em qualquer outra organização.

Só poderão exercer o CARGO de dirigentes pelo período máximo de 2 (dois) anos. Nota: No quarto trimestre do segundo ano começarão a orientar os futuros candidatos a Dirigentes no sentido de os integrar nas dinâmicas do Clube.

É expressamente PROIBIDO FALAR de Fado, Futebol e Fátima (religiões).

O PATRONO será o Presidente da Junta de Freguesia.

O HINO deste clube será a canção do Paco Brandeira: "A Ternura dos 40". Ouvir em http://josemanuelmorais.com.sapo.pt/ternurados40.mid

Nota: Os que tiverem trinta (30) e tal anos e os que tiverem cinquenta (50) e tal anos também podem fundar o Clube dos 30 e o Clube dos 50.


FIM DA PROPOSTA DE MELHORIA



CURIOSIDADE: Porque é que os ALUNOS não gostam de "MÁ TEMÁTICA"?
------------------------------------------------------------------------------------

Os Alunos Portugueses não gostam da "Má Temática" .....

i - ..... por causa da Língua Portuguesa!

ii - ..... porque não são Burros! Iam lá eles gostar e perder tempo com Más Temáticas!

FIM DA CURIOSIDADE.


Extra para Lisboa: Porque é que os LISBOETAS VÊM CHEFIAR "EMPRESAS" PARA O NORTE?
--------------------------------------------------------------------------------------------------------

Ver "A Invasão Mourisca", Jornal de Notícias, 27.2.2007

A nomeação de D. Manuel Clemente para bispo do Porto significa que, num curto
espaço de tempo, quatro das principais instituições da área metropolitana
do Porto passaram a ser comandadas por sulistas. Se a Efacec já tinha como
presidente um lisboeta (Cardoso Pinto), em coerência com o controlo
maioritário do capital pelo Grupo Mello, a verdade é que, quando se tratou de
o substituir, se manteve a norma Francisco Sanchez para "chairman" e Luís
Filipe Pereira para presidente-executivo. Pouco antes, os accionistas
da Unicer tinham escolhido Pires de Lima para suceder a Ferreira de Oliveira e, ainda
antes, o F.C. Porto tinha contratado Jesualdo Ferreira. Agora a hierarquia
católica colocou no Porto um bispo oriundo de Lisboa e que lá exercia a sua
actividade.

É isto bom ou mau, positivo ou negativo? Colocar a questão nesses termos é
muito reducionista. A resposta não pode ser dada a preto e branco.

A primeira tentação é dizer que é mau. Por exemplo, por tal traduzir a
entrega de importantes centros de decisão a interesses estranhos à região.
É argumento fraco que apenas tem a vantagem de mostrar quão precária é a
causa dos chamados centros de decisão "nacionais" parafraseando Orwell, há
uns que são mais nacionais que os outros e, à cautela, o Grupo Mello,
adquirido o controlo da Efacec, entrega sempre o leme a alguém da sua
confiança. Não sei porquê mas palpita-me que uma parte da contestação à
OPA da Sonae sobre a PT tem a ver com isto...

Mais digno de atenção é o argumento que tal conjunto de nomeações reflecte
o estado a que a economia e a sociedade nortenha chegaram incapaz, por
falta de alternativas com futuro, de segurar os jovens quadros ou de promover novos
protagonistas. Ou, pior ainda, uma sociedade suficientemente provinciana para
apenas nomear as personalidades com presença regular nos meios de
Comunicação Social, o que, normalmente, implica pertencerem ou terem feito um
tirocínio pelos bastidores ou "palcos de cena" da capital. Talvez com mais
validade no domínio económico, aquele deserto e provincianismo não deixam de
ter manifestações noutras áreas.

Reconhecendo alguma razão nesta argumentação, prefiro ver estas decisões
pelo seu lado virtuoso. Numa sociedade do conhecimento e globalização, só
têm futuro instituições, organizações, empresas e regiões que sejam
capazes de atrair e fixar os melhores e que mantenham uma atitude de abertura,
de tolerância para com o diferente e de cosmopolitismo. Se alguma coisa falta
ao Porto é, precisamente, a presença de uma maior pluralidade de culturas,
maneiras de ser e de pensar. O Porto não pode deixar-se resvalar para o
provincianismo que a demasiada homogeneidade e o modo de pensar único e
monolítico estimulam. Entre outros factores, o sucesso de Serralves é
tributário de Vicente Todoli ter sido o seu primeiro director. O F.C. Porto
obteve os seus maiores êxitos quando foi capaz de combinar uma base local, com
o génio de futebolistas estrangeiros e o comando de um sadino. A Sonae teve
sempre administradores estrangeiros e de fora do Porto. É esta a nossa
tradição. Por isso, sem nos deslumbrarmos nem nos tornarmos subservientes
(outra maneira de sermos provincianos), criemos as condições e empenhemo-nos
em cativar pessoas de qualidade e reputação, nas diversas áreas em que se
concretiza a nossa vida, venham elas de Lisboa ou do estrangeiro.

No caso, seja bem-vindo D. Manuel Clemente. O que sabemos de si
faz-nos augurar que o Porto e a sua diocese ganharão com a sua nomeação. Mais a mais, é um homem de/da cultura...

Alberto Castro, Professor universitário

Alberto Castro escreve no JN semanalmente, às terças-feiras.


NOTA MINHA: Ao longo dos anos, aqui no Norte, conheci montes de
pessoas com montes de capacidades. Mas a grande maior parte delas
fazia-se/faz-se de analfabetas, de incompetentes, "nunca ouviu falar
nisso", etc, etc.

Os pouquíssimos que aplicam na práctica as suas capacidades fartam-se
de levar "cacete" até que desistem e se tornam incompetentes.

Nunca consegui perceber o porquê disto. É estranho. Muito estranho!

FIM DO EXTRA.



FIM DO DOCUMENTO.


Braga ( mas Lisboeta, "A Invasão Mourisca", Jornal de Notícias, 27.2.2007) 31.5.2007.

JOSÉ DA SILVA MAURÍCIO para os que não gostam de Anónimos.

ANÓNIMO para os que não gostam de armantes.

E para os restantes, J#o? d/ sI&v? Ma+/+u)io (Assinatura ilegível).

mauricio_102@sapo.pt

Blog "Eu Não Desisto", http://eunaodesisto.blogs.sapo.pt (apagaram-me os artigos entre Maio de 2006 e Outubro de 2007. Incluindo o do Hino Nacional contra as armas. VIVA A CENSURA!).

 

Enviar um comentário

<< Home